sexta-feira, novembro 20, 2015

Menino ou Menina?

Hoje faz 18 semanas que eu e meu bebê vivemos um caso de amor. Gostaria de ter compartilhado com vocês minhas experiências durante a gravidez desde as primeiras semanas mas, elas não foram generosas comigo. Durante os três meses tive bastante enjoo, mal estar e desânimo. Pra ser sincera, foram dias ruins. E como tudo tem um fim, esses males passaram. GRAÇAS A DEUS! rs

E nesta semana, começa oficialmente meu quinto mês de gestação e o bebê pode está com 15 centímetros de comprimento se medido do alto da cabeça até o bumbum. Ah, e ele já é capaz de sentir e ouvir. No entanto, tudo que ele consegue ouvir é a batida do meu coração e os sons produzidos por meu sistema digestivo, mas, logo logo, ele já será capaz de identificar minha voz e os barulhos fora do útero.

Os órgãos genitais do bebê já estão formados e são visíveis durante os ultrassons. Sendo assim, já podem imaginar o quanto estou ansiosa pra descobrir o sexo do bebê, né?!

Será Helena ou Heitor? Deixe seu palpite! :)

Beijinhos


  • Lembre-se cada gravidez é única e cada bebê se desenvolve em seu próprio ritmo, o objetivo dessas informações é apenas passar uma ideia geral e trocar experiências, ok?



quinta-feira, novembro 19, 2015

Respira, Mamãe!

Ser pai ou mãe não é uma tarefa fácil. Tem o cansaço, a rotina, a falta de tempo e as dificuldades. Calma! Respire! Respire e ame muito seu filho! Respire e respeite sua pouca idade e sua imaturidade! Respire e se permita passar um tempo só com ele. Afinal, o tempo voa e apesar de você ter uma vida toda para ser mãe, seu filho só será criança uma vez. Portanto, não pire. Respire e vá viver o que há de melhor na vida!

Para refletirmos: 

"Respira. Serás mãe por toda a vida.
Ensine as coisas importantes. As de verdade. A pular poças de água, a observar os bichinhos, a dar beijos de borboleta e abraços bem fortes. Não se esqueça desses abraços e não os negue nunca. Pode ser que daqui a alguns anos, os abraços que você sinta falta, sejam aqueles que você não deu. Diga ao seu filho o quanto você o ama, sempre que pensar nisso.

Deixe ele imaginar. Imagine com ele. As paredes podem ser pintadas de novo, as coisas quebram e são substituídas. Os gritos da mãe doem pra sempre. 

Você pode lavar os pratos mais tarde. Enquanto você limpa, ele cresce.

Ele não precisa de tantos brinquedos. Trabalhe menos e ame mais. 
E, acima de tudo, respire. Serás mãe por toda a vida. Ele será criança só uma vez." 


(Texto: Autor desconhecido)